AS MEIAS ARRASTÃO ESTÃO DE VOLTA!

arrastao

Olá, Consultora! Tudo bem?

Tenho recebido muitas perguntas sobre como usar a meia arrastão, então, vou falar sobre elas no post de hoje. E, para começar, vou te contar um pouquinho da história das meias.

Há mais de dois mil anos, mais usadas por homens, as meias-calças faziam parte da vestimenta dos soldados como mais uma proteção para o frio, sendo feitas de lã ou algodão. No século XIV, os nobres as usavam e mostravam sua riqueza através de finos e ricos bordados exibidos em suas meias.

A partir do século XVIII as meias passaram a ser mais usadas pelas mulheres do que pelos homens. Algumas fontes contam que, no final do século XVI, foi inventada a primeira máquina de fazer meias, mas elas só fizeram sucesso mesmo a partir de meados do século XVII. Finas e presas a espartilhos ou cintas, as meias de seda conquistaram a França e faziam sucesso entre as mulheres revolucionárias, enquanto as dançarinas imortalizavam as meias arrastão, que eram consideradas um escândalo para a época.

Por serem usadas, incialmente, por baixo de vestes compridas, as meias não tinham muita relevância no estilo, mas, com a diminuição do comprimento de saias e vestidos, elas passaram a chamar mais a atenção e a serem usadas para valorizar as pernas e esconder imperfeições. Com a descoberta do náilon, em 1935, as meias se tornaram mais duráveis e elásticas, não precisando mais estarem presas a cintas ou espartilhos, dando mais liberdade às mulheres.

Agora que você já conhece um pouco da história das meias, vamos ao que nos interessa hoje que é falar especificamente das meias arrastão, não é mesmo?

Na década de 1950, esse tipo de meia era relacionado às mulheres de cabaré, mas, mais pra frente, na década de 1960, com a ascensão da minissaia, elas passaram a fazer mais parte do look de mulheres “comuns”, sendo de diversas cores e usadas por baixo de shorts e saias. Nos anos 1970, mulheres com estilo punk e gótico incluíram as meias arrastão aos seus looks, fazendo mais “buracos” (tramas) nelas. Nos anos 1980, Madonna colocou as meias arrastão nas tendências da moda, utilizando o “tecido de rede” também em tops, vestidos, camisetas e etc.

Depois de tantos anos como tendência, de vários “grupos” diferentes, as meias arrastão voltaram com tudo e você deve estar se perguntando se qualquer pessoa pode usá-las. Você sabe, Consultora, que eu não gosto de dizer que alguém não possa usar determinado item. Sempre busco adequar o gosto e a personalidade da cliente àquilo que ela pretende mostrar com sua imagem, portanto, se ela gosta de usar a meia arrastão ou quer experimentar usá-la, veja se é adequada à imagem dela e, principalmente, se ela gosta e se sente bem.

Clientes com estilo criativo e moderno costumam usar mais esse tipo de meia. Ela tem a capacidade de mostrar e esconder ao mesmo tempo, pois as pernas não estão completamente despidas, mas também estão sendo, de alguma forma, reveladas, trazendo esse ar de sensualidade. Mesmo ainda muito relacionada à sensualidade, a meia arrastão pode compor um look sem deixá-lo vulgar.

As meias arrastão podem ser de vários tamanhos, com tramas mais abertas ou mais fechadas e de várias cores, mas as pretas são mais comuns e mais usadas. Algumas pessoas ainda ligam muito a meia arrastão aos anos 90, temendo usá-la e parecer “ultrapassada” ou “fora de moda”. Para que isso não aconteça, combinar esse tipo de meia com peças mais modernas é uma ótima saída.

Se sua cliente nunca usou e tem medo de “mostrar demais”, usar a meia arrastão por baixo de uma calça destroyed, por exemplo, é uma boa pedida, pois estar de calça vai deixá-la mais segura e, por outro lado, ela estará mostrando a meia arrastão, que é o item novo do look. As meias com tramas menores são mais discretas, portanto, se sua cliente ainda estiver na dúvida, você pode optar por elas por baixo de uma peça mais básica (como short jeans ou saias mais compridas) e uma bota, por exemplo. Outro uso bastante visto é com sandálias. Para looks mais modernos e criativos, ficam bastante interessantes.

Para alongar a silhueta, opte por um look monocromático, ou seja, usar as meias e as peças da composição do look (calça, parte de cima e sapatos) da mesma cor. Looks com alto contraste, como, por exemplo, meia preta e parte de cima branca, achatam a silhueta. Outro ponto importante é lembrar que essas meias chamam bastante a atenção, portanto, prefira peças e acessórios mais discretos e que conversem com o look.

Em resumo, Consultora, se sua cliente quiser e gostar de usar, ajude-a a compor o look de maneira harmoniosa e adequada à imagem dela. Nada é proibido, desde que usado de forma equilibrada e adequada. Converse com sua cliente, entenda o que ela deseja e deixe que ela se mostre ao mundo como verdadeiramente é.

Lembre-se que uma Consultora que entende as necessidades de sua cliente é uma Consultora de sucesso!

Um Super Beijo

Lilian Jordão

0 Comentário

ENVIE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado *

Comentário *




Efetue o cálculo abaixo para continuar:
Preencha o resultado do cálculo novamente