Dia Internacional da Fotografia

Imagem2

O dia internacional da fotografia foi ontem (19 de Agosto) e a celebração da data teve origem na invenção do primeiro processo na fotografia anunciado e comercializado chamado daguerreótipo, desenvolvido por Louis Daguerre (por isso o nome para o processo), em 1837:

220px-Susse_Frére_Daguerreotype_camera_1839Câmera de daguerreótipo

A divulgação da daguerreotipia em 1839 cativou a imaginação do público sobre a nova arte e abriu caminho para a exploração fotográfica do mundo. Retratos em geral se limitavam ao âmbito privado, mas paisagens estrangeiras naturalmente cativavam um público mais amplo (hoje em dia, por exemplo, percebe-se que não é mais assim: os selfies – autorretratos – são uma febre). A chegada do papel levaria aqueles que eram basicamente registros fotográficos particulares para a esfera pública (ah, viu?), mas, durante seus primeiros 15 anos de existência, a arte foi dominada pelas paisagens em daguerreotipia.

lossy-page1-220px-Daguerrotipo_Lucrecia_1848,_autor_Fermin_Isaza.tif Um retrato de daguerreótipo

Châteaux de Sintra_1848_daguerreotipo Um paisagem de daguerreótipo

A imagem desfocada e granulada abaixo representa um divisor de águas na história da fotografia. Tirada pelo inventor francês Joseph Nicéphore Niépce (1765-1833) em 1826/27, Vista da janela em Le Gras é a foto mais antiga preservada até os dias de hoje. Foi totalmente ignorada na época, somente em 1839 ela foi revelada ao mundo.

220px-Niepce_1826

Contudo, bem antes disso, já eram conhecidos os elementos fundamentais da fotografia: Aristóteles, no século IV a.C., havia descoberto o princípio da câmara escura: a passagem da luz de uma fonte externa para um espaço escuro, através de um furo ou outra pequena abertura, forma uma imagem invertida da cena externa em superfícies como uma parede ou uma tela. Em meados do século XVI, os poucos eficientes ofícios foram substituídos por lentes, dando origem a imagens mais nítidas. No século XVII, a câmara escura foi acoplada a uma tenda ou liteira para que pudesse ser transportada e, posteriormente, foi reduzida ao tamanho de uma urna. Durante o século XVIII, artistas passaram a utilizar com regularidade o instrumento para projetar uma imagem da vida real que pudessem copiar em seguida (TudoSobre Fotografia, p.18, 2012).

O que há de tão sedutor nas imagens fotográficas? O fato de atualmente muitos de nós tirarmos fotos todas as semanas, ou até mesmo todos os dias, não diminui a magia de retratos pessoais ou de obras exibidas em galerias, museus e livros. (…) A fotografia pertence tanto à esfera da realidade quanto à da imaginação (Tudo Sobre Fotografia, p.08, 2012).

Por fim, achei um pequeno e singelo vídeo, porém que demostra o quanto não é nada fácil a vida de fotógrafo, mas que, no fim, sempre temos uma belíssima retribuição e, nesse caso, foi a perfeita vista que fala por si só. E vale lembrar a clássica frase dita pelo fotógrafo Robert

Capa: If your pictures aren’t good enough, you aren’t close enough (Se suas fotos não são boas o suficiente, você não está perto o suficiente).

Abraços e cliques para todos!

0 Comentário

ENVIE SEU COMENTÁRIO:

Seu e-mail não será publicado *

Comentário *




Efetue o cálculo abaixo para continuar:
Preencha o resultado do cálculo novamente